Autores e Livros que marcaram minha infância

Livros que marcaram minha infância coleção vagalume

A literatura infanto-juvenil brasileira teve escritores talentosos que influenciaram e ainda influenciam gerações, mas em especial as dos anos de 1980 a 2000. Organizando minha estante deparei-me com obras que li quando mais jovem e que me influenciaram muito na vida, na forma de enxergar o mundo, de conviver e, claro, no hábito e prazer da leitura.

Na minha época, os jovens não eram grandes leitores, e atualmente menos ainda, com tantas distrações, principalmente as tecnológicas, mas não os culpo, e até os admiro, porque é muito mais difícil lidar com tantas informações e evoluções ao mesmo tempo, e ainda encontrar uma brecha para viver e sonhar. Mas, a boa notícia é que a leitura também evoluiu e hoje é tudo mais acessível e ainda existem os novos e ativos leitores, tão apaixonados quanto os de outrora.

[insert_php] include(TEMPLATEPATH . ‘/relacionados.php’); ?> [/insert_php]

Os livros sempre foram grandes amigos, responsáveis por deixarem as mentes oxigenadas, férteis e permitirem viagens impossíveis e inacessíveis a outros lugares e mundos. Antes das grandes sagas como Harry Potter, Crepúsculo, Jogos Vorazes e afins, existiram outros títulos que emocionaram e empolgaram tanto quanto, e melhor ainda, nacionais, de qualidade e que ainda podem ser descobertos, porque as histórias são imortais enquanto contadas e ouvidas, escritas e lidas.

Destaque para as coleções Vaga-Lume (da Editora Ática) e Veredas (Editora Moderna) que foram (e ainda são) grandes aliadas dos jovens trazendo títulos que retratavam temas dos mais variados e que tanta importância e impacto tiveram pelas gerações que se seguiram, e ainda sim, seguem atuais. Citarei algumas obras, mas recomendo todas desses autores. Faltarão muitas obras, porque nossa riqueza é sem tamanho, mas ainda assim, segue a seleção:




Pedro Bandeira: A Droga da Obediência (1984), e a série de livros que se seguiu (Os karas), A Marca de Uma Lágrima (1985) e O Fantástico Mistério de Feiurinha (1985). Ainda ativo, já vendeu aproximadamente 30 milhões de exemplares e tem centenas de livros publicados.

Maria José Dupré: Éramos Seis (1943), que deu origem a novela exibida pelo SBT em 1994, e A Ilha Perdida (1945), este é o título mais vendido da Coleção Vaga-Lume.

Marcos Rey (pseudônimo de Edmundo Donato): O Mistério das Cinco Estrelas (1981) e Sozinha no Mundo (1984). Foram 15 títulos dele publicados pela Coleção Vaga-Lume.

Gaynemedes José: A História do Galo Marquês (1982) e Posso Te Dar Meu Coração? (1989). Mais de 150 obras escritas, elas falavam sobre tudo, do amor à juventude.

Lucia Machado de Almeida
: O Escaravelho do Diabo (1972). Neste mês está prevista a estreia do filme baseado nesta obra e que leva o mesmo nome. Será que estará à altura do livro?

Raul Drewnick
: Vencer ou Vencer e Veneno Lento (1996). Este explorou muito do dia-a-dia em suas obras e questões bem importantes de maneira bem simples.

Walcyr Carrasco: A Corrente da Vida (2003), Vida de Droga (1998) e Meu Primeiro Beijo (1998). Famoso pelas novelas, tem obras infanto-juvenis muito relevantes e que valem a pena serem conferidas.

Convido as pessoas sempre que posso a lerem e relerem os clássicos porque eles nos ajudam a ver que o mundo não muda tanto assim, mesmo estando em constante evolução. Muitas questões e inquietações se mantém vivas. Sempre será difícil lidar com relacionamentos, preconceitos e incertezas. E no caso dos infanto-juvenis, dizem muito sobre os jovens e a transição deles ao mundo adulto, mas a a linguagem é universal e atemporal, servindo também aos chamados “adultos”, poucas páginas, mas muitas histórias e aprendizados!

Um comentário em “Autores e Livros que marcaram minha infância

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *