A Lenda, a História e a Morte de Rolls Gracie

A Lenda e a História de Rolls Gracie

” Há uma era antes, e outra depois de Rolls” – Royce Gracie, primeiro campeão do UFC.

Afinal quem foi o Gracie que morreu jovem, e até hoje é considerado por muitos o mito do Jiu Jitsu moderno junto com Rickson Gracie? Considerado o pai do jiu jitsu moderno, Rolls Gracie, influenciou toda sua geração e as gerações futuras de praticantes de Jiu Jitsu (Brazilian Jiu Jitsu ou Gracie Jiu Jitsu), formou faixas preta como Rickson Gracie, Carlos Gracie Jr ( Fundador da equipe Gracie Barra), Royce Gracie ( primeiro campeão do UFC), Romero Cavalcante ( Fundador da equipe Alliance).

Filho do fundador do Jiu Jitsu Brasileiro, Carlos Gracie, e criado por seu tio Hélio Gracie, começou muito cedo sua carreira no mundo das lutas, ganhando todas as competições que haviam no seu tempo. Foi também o primeiro Gracie a procurar participar ativamente de competições de Freestyle, Judô, Sambo, Wrestling.Treinou Judô com Osvaldo Alves e depois, a fim de melhorar sua postura durante a luta, procurou o campeão de Wrestling americano Bob Anderson.

Rolls Gracie

Sempre procurando ajudar o mundo da luta, Rolls Gracie tentou formar uma seleção olímpica de Wrestling para competir nos Jogos Olímpicos de Moscou, mas não conseguiu pela falta de organização e as dificuldades da burocracia. No Pan de 1980 levou uma equipe de sua academia para os jogos, e voltaram com a medalha de bronze.

Pela sua visão de Jiu-Jitsu ser aberta a novas técnicas, ele enfrentou várias vezes com a visão tradicionalista de Helio Gracie o homem que o criou, mas que por sempre favorecer seus filhos, acabou afastando Rolls.Ele acabou saindo da equipe e da casa de Helio e se juntou ao seu irmão mais velho Carlson Gracie.

Depois de alguns anos com o Carlson Gracie, ele sentiu a necessidade de se expandir, após conversa com seu irmão saiu da academia de Carlson em Copacabana e fundou sua própria na Rua Figueiredo Magalhães, onde teve como assistente seu irmão mais novo, Carlinhos Gracie.

Acidente e morte Rolls Gracie

Acidente e morte Rolls Gracie
Rolls Gracie morreu de forma trágica, em um acidente de parapente aos 31 anos, deixando dois filhos, esposa, e uma legião de fãs que só aumentam com o passar do tempo.

Rolls Gracie – O melhor Gracie de todos os tempos

A famosa luta de Rolls Gracie com Daniel Sabbá que uniu para sempre o surfe e o Jiu-Jitsu, Rickson testemunha ocular, e ainda não operante, relata o histórico confronto nos anos 70. Assista o vídeo do canal Combate e saiba quem foi Rolls Gracie, apontado como o melhor Gracie de todos os tempos.

Leo Cruz

Especialista em criar aquilo que um dia você vai procurar no Google. Fã de Filmes, Séries e Animes, escreve diariamente no Deveserisso.

7 comentários sobre “A Lenda, a História e a Morte de Rolls Gracie

  1. O mundo das artes marciais nunca mais foi o mesmo depois dos Gracie, sobretudo depois de Rolls. Nós que amamos esse esporte, sim, porque luta é um esporte e maravilhoso diga-se, podemos hoje ver o domínio dos nossos lutadores, brasileiros, com técnicas brasileiras de luta,nas competições mais badaladas e prestigiadas do mundo como o UFC e MMA. Ouvimos cheios de orgulho nomes como Dana White dizendo “da escola Gracie de Jiu Jitsu”.Isso não tem preço, é sensacional!
    Parabéns pelo texto e parabéns ao Gracie por terem feito nosso país ser respeitado, reconhecido e admirado no mundo das artes marciais!

  2. O mundo do jiujitsu brasileiro nunca mais será o mesmo depois de Ellen Gracie! Ela foi a primeira mulher a levar o jiujitsu para o Supremo Tribunal Federal, a mais alta corte do Judiciário no país!
    Parabéns, Ministra Ellen Gracie! Mais uma integrante da família Gracie a engrandecer o nosso Brasil!

  3. Infelizmente, praticamente todos os grandes lutadores de artes marciais morre devido a um acidente que poderia ser facilmente evitado… Uma aspirina matou Bruce Lee!
    Felizmente, todos os grandes artistas marciais morrem velhinhos…
    Parece até uma forma de o “destino” avisar que o verdadeiro poder não está na força, nem na técnica nem na velocidade (e muito menos em vencer os outros), mas sim em buscar viver de modo tranquilo e em harmonia com as pessoas e o ambiente em que se vive.
    O verdadeiro guerreiro é aquele que vence a si mesmo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *