A parte ruim do novo EP da Circvlo é acabar rápido demais

A banda santista Circvlo acaba de lançar seu segundo EP. Beleza chega à todas as plataforma digitais através de uma parceria com o selo virtual Sinewave. Com apenas duas músicas e quase 10 minutos de som, a sensação é de aperitivo para um trabalho cheio.

Esse curto tempo de audição ao contrario de limitar, estimula o ouvinte a captar as influências contidas no trabalho. E por ser instrumental, as referências tropicais e latinas são rapidamente absorvidas e intensificadas conforme cada música se desenvolve.

Recebemos o material antecipadamente e ouvimos algumas vezes para dar nossa opinião acerca desse novo trabalho da Circvlo

CIRCVLO – Beleza

A primeira coisa que me chamou a atenção ao trabalho, foi a maneira que a banda se apresentou ao enviar o material para audição. Um release muito completo e composto de uma arte gráfica impecável, além da arte da capa, foto de divulgação e as músicas.

Após a leitura preliminar, coloquei os sons para execução na minha playlist e a segunda surpresa foi a qualidade sonora do arquivo. A taxa de bits em 320 kbps deixa a música cheia, o mais próxima possível após as compressões necessárias para reprodução digital.

Durante uma manhã escutei em looping as faixas ‘Eco’ e ‘Tiki Taka’ e como não conhecia o trabalho pregresso da banda, fiquei surpreso ao ouvir o EP Entrelapso que saiu no final do ano passado. Ao contrário do trabalho anterior, denso e com os dois pés fincados no math rock, Beleza é leve e cheio de referências tropicais e latinas.

As composições são construídas sobre uma variedade de sonoridades díspares. A característica que mais chamou atenção foi o constante crescimento das melodias. A sensação de que cada compasso está se encaminhando para um refrão, tudo sempre melódico e linear, apesar das quebras e tempos impostos pelos compassos.

Um trabalho curto, mas com grande potencial. Nos faz aguçar os ouvidos e lastimar por acabar tão rápido, merece pra ontem um full leght.

Ficha Técnica:

Produção musical, gravação, mixagem e masterização: Fábio Gomes
Selo: Sinewave
Bordado da capa: Estúdio Hermanas
Músicas e concepção artística: Circvlo
Guitarras e violões: Thiago Gonçalves e Kauê Moda
Baixo: Felipe Almeida
Bateria e timbale: Sérgio Júnior
Congas, caxixis, cowbells, shaker e cajon: Ivan Silva
Trompete e flugelhorn: Fernando Mostaço da Mata
Gravado entre março e agosto de 2017, em São Paulo, no estúdio de Fábio Gomes

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *