A Passagem Dyatlov e assustadora Montanha dos Mortos

Já deu para perceber que vocês gostam dessas matérias com histórias assustadoras e sem explicação. Se vocês gostam disso, então vamos caprichar na história de hoje. Nesse texto vocês irão conhecer a história da Passagem Dyatlov e dos noves esquiadores que foram mortos na noite do dia 2 de fevereiro de 1959.

Esse incidente ocorreu mais especificamente na costa leste da montanha Kholat Syakhl, que no dialeto Mansi significa “Montanha dos Mortos”. Desde então, a passagem da montanha onde o incidente ocorreu é chamado de Passo Dyatlov, baseado no nome do experiente líder do grupo, Igor Dyatlov.

[insert_php] include(TEMPLATEPATH . ‘/relacionados.php’); ?> [/insert_php]

Bom, esquiar na montanha dos mortos já parece algo assustador, mas o que veio depois é que vai fazer você se arrepiar. A ausência de testemunhas e as investigações da época geraram muitas especulações. O que os investigadores constataram é que os esquiadores rasgaram suas barracas de dentro para fora e fugiram em meio a uma forte nevasca sem nem ao menos levar roupas e suprimentos. Mesmo sem apresentar sinais externos de lesão, dois corpos apresentavam o crânio e costelas partidas. Sinais de envelhecimento precoce, altos níveis de radiação e a pele laranja das vítimas são outros estranhos sinais dessa noite fora do comum.

Existem teorias bizarras sobre essa noite como a de um ataque alienígena, a luta com o lendário Yeti ou até mesmo uma avalanche, mas tudo que foi concluído pelas autoridades da época é que uma “força incontrolável desconhecida” provocara as mortes. O acesso à região foi bloqueado a esquiadores e aventureiros até 1962.

E aí, o que você achou da história da Passagem Dyatlov? Deixe seu comentário se você conhece mais algum detalhe dessa intrigante história!

Leo Cruz

Especialista em criar aquilo que um dia você vai procurar no Google. Fã de Filmes, Séries e Animes, escreve diariamente no Deveserisso.

Um comentário em “A Passagem Dyatlov e assustadora Montanha dos Mortos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *