Menino de Ouro: Sobre Sexualidade, Adolescência e a Dificuldade de Existir

Menino de Ouro

O que dizer desse livro que mal abri e já amei, e tive de parar tudo que estava fazendo para ler sem parar até chegar no final? Menino de Ouro é, sem dúvida alguma, uma obra incrível, que aborda temas importantes e raramente tratados com o devido respeito e cuidado na maior parte das obras de ficção.

O livro conta a história do jovem Max Walker. Sonho de consumo de toda mãe e toda garota de sua escola, atleta habilidoso, bom aluno, bonito, carismático – Max é luz, raio de sol e luar. Porém, ele tem um segredo. Um segredo que “arruinaria” a imagem perfeita dele e de sua família, que colocaria em risco a carreira de seu pai, que, enfim, botaria tudo a perder. Ou, pelo menos, é isso que Max acredita e teme.

[insert_php] include(TEMPLATEPATH . ‘/relacionados.php’); ?> [/insert_php]

Sua mãe, Karen Walker, é a mais apavorada de todos os personagens, e busca ao máximo esconder o que, para ela, é um grande problema. Afinal, o que seria de toda a família se alguém descobrisse que Max é interssexual? Como admitir para a sociedade que a família tradicional perfeita do comercial de margarina, na realidade, não se encaixa tão bem assim dentro dos padrões de normalidade?


É com o peso desse segredo que Max vive e questiona sua relação com os outros, sua relação com a namorada, com seu próprio corpo e existência, mas todo esse questionamento é feito sem pressa, medo ou objetivo, e sem contar com as pessoas com quem ele convive. Entretanto, quando um amigo de infância reaparece em sua vida e causa o pior de todos os estragos, Max é forçado a reavaliar sua relação com os outros, consigo, com seu corpo e aprender a lidar com sua sexualidade e seu trauma da melhor forma possível.

Abigail Tarttelin

Abigail Tarttelin, autora desse belíssimo livro, arrasa de todas as formas possíveis. A hsitória é contada na perspectiva de vários personagens e sempre em primeira pessoa, dois elementos extremamente desafiadores para qualquer autor, especialmente um tão jovem quanto Abigail era ao lançar seu segundo (!) livro, aos meros 25 anos (!!).

Ela trata de assuntos delicados e polêmicos com maestria, apresentando muito bem cada um dos personagens e suas perspectivas, sem criar monstros, vilões e mocinhos, e explorando a humanidade, a vulnerabilidade de cada indivíduo que ela criou.

A minha única observação é que a história da interssexualidade do Max e do trauma que ele passa acaba sendo, pra variar, o foco central do livro. Seria interessante ver um personagem interssexual como protagonista de uma obra de ficção, mas sem que seu gênero e sexualidade fossem a grande chave do enredo, e, sim, só mais uma característica de um incrível personagem.

De qualquer forma, Menino de Ouro vale cada centavo! Com uma escrita simples, mas impecável, diversos pontos de vista e um desenvolvimento admirável, é um livro que vale a pena ter na estante.

Gaby Nunes

26 anos, 4567835 pedaços de chocolate comidos, 200.000+ palavras escritas, 6.000+ músicas ouvidas, e mais livros comprados e páginas lidas do que consigo lembrar (eu provavelmente errei na contagem dos chocolates também). Sou fascinada por literatura, pelo cinema e pela gastronomia, e me escrevo pro meu diário e pra algumas pessoas há 10 anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.