Game of Thrones

Chamem-nos de inocentes crianças do verão: adoramos o último episódio de Game of Thrones, Beyond The Wall. Mas o episódio parece ter causado más impressões aos fãs mais fervorosos da série! Vamos comentar os pontos mais criticados nessa temporada e no último episódio.

Atenção: Spoilers do 6º episódio da sétima temporada.

Abusaram da suspensão da realidade?

Já faz algum tempo que se brinca que Littlefinger tem poder de teletransporte e Varys viaja de jetpack, mas na sétima temporada os personagens tem se deslocado de um canto pro outro do continente no mesmo episódio. Notícias de acima da muralha chegam em Pedra do Dragão e Daenerys chega para o resgate em questão de minutos.

Sabemos que o ritmo mudou na sétima temporada, afinal o inverno chegou e estamos nos aproximando do fim. A cronologia já não funciona mais da mesma forma e não precisamos de um letreiro dizendo “quinze dias depois” para entender que algum tempo se passou.


Tudo isso é válido e tem tornado essa a temporada mais emocionante de toda a série. Não se dorme mais assistindo Game of Thrones, e, convenhamos, já passamos por muitos episódios arrastados no começo. Desde que ultrapassaram os livros, tudo passou a acontecer muito mais rápido. Descobrimos quem são os white walkers e teorias como R + L = J foram confirmadas.

Talvez o problema de ritmo venha do começo, e não de agora. Tudo demorava tempo demais pra acontecer. A chegada dos caminhantes brancos e do inverno chegou a virar motivo de chacota e Arya passou uma temporada inteira apanhando pra virar ninguém (e desistir no final).

Parece que a medida de se adaptar um livro pra uma temporada acabou estendendo a cronologia de um jeito que seria impossível de emular quando o desenvolvimento de texto de George R R Martin já não fosse mais usado como base.

Já não se morre como morria antes e outras teorias

Thoros vale por dois: Sem o sacerdote vermelho, Beric Dondarrion não pode mais ser revivido…E nem Jon Snow.

O Esquadrão Suicida liderado pelo Rei do Norte: muitos fãs reclamaram que personagens como Thormund ou Jorah deveriam ter morrido. Achamos que isso seria subestimar demais dois dos maiores guerreiros de Westeros — lutando contra wights! — o maior problema era o número, mas eles estão acostumados a combater oponentes muito mais rápidos. Por isso a luta com o urso foi muito mais difícil do que qualquer combate de um deles contra meia dúzia de wights.

Uma teoria de que existiria um dragão de gelo dentro da muralha vem causando discussão entre os fãs há alguns anos. É claro que se Daenerys mantivesse os três dragões vivos, as batalhas seriam muito desequilibradas e o mundo de gelo e fogo não pareceria tão interessante. A idéia de uma luta de dragões tem muito apelo visual e faz muito sentido para o gênero de fantasia, sem contar com o quanto Game of Thrones tem revolucionado a forma de filmar batalhas épicas.


A transformação de Viserion pelo Rei da Noite foi uma boa alternativa pra criar esse dragão de gelo, exceto pela mecânica das coisas. Ainda não conseguimos entender de onde vieram aquelas correntes gigantes e nem quem amarrou aquilo. Aí realmente fica difícil defender vocês, showrunners!

Muito disso foi antecipado em nosso podcast logo no início da sétima temporada. Veja aqui neste post ou ouça o episódio no player abaixo.

Acompanhe também nossas páginas no Facebook para informações diárias sobre filmes e sériescultura pop e até sobre música!

https://deveserisso.com.br/blog/wp-content/uploads/2017/08/got-season-7.jpghttps://deveserisso.com.br/blog/wp-content/uploads/2017/08/got-season-7-150x150.jpgThays KristyeFilmes e Seriados
Chamem-nos de inocentes crianças do verão: adoramos o último episódio de Game of Thrones, Beyond The Wall. Mas o episódio parece ter causado más impressões aos fãs mais fervorosos da série! Vamos comentar os pontos mais criticados nessa temporada e no último episódio. Atenção: Spoilers do 6º episódio da sétima...