Espírito Jovem | Crítica e primeiras impressões do filme dos mesmos produtores de La La Land

Espírito Jovem

Assistimos ao novo lançamento da Diamond Films, Espírito Jovem, que traz Elle Fanning como protagonista de uma produção que envolve grandes nomes da industria. O filme que estreia no próximo dia 20 de junho, tem os mesmos produtores de La La Land: Cantando Estações, diretor da série The Handmaid’s Tale, além de trilha sonora com as cantoras Carly Rae Jepsen e Ellie Goulding.

Com grandes hits da música pop interpretados por Elle, o filme foi exibido na mostra “24 Beats Per Second” da última edição do SXSW e também foi destaque do festival de Toronto em 2018.

Sobre Espírito Jovem

O filme conta uma versão moderna e visceral da clássica história da Cinderela, na qual Fanning é Violet, uma jovem de 17 anos que sonha em sair da cidade onde vive para seguir o sonho de ser cantora. Com o apoio de um mentor inusitado, ela entra para uma competição de música que vai colocar à prova seu talento, assim como sua integridade e sua ambição.

É incontestável o talento de Elle Fanning, a atriz já esteve envolvida em grandes produções e sempre elogiada, o que em Espírito Jovem não é diferente. Um ator consegue mostrar que é realmente completo quando passa por todos os gêneros de atuação, certo? E acredito que poucos, que já consolidados em seus gêneros, quando se aventuram pelo musical, realmente deixam uma boa impressão. Neste caso, Elle só confirma que esta apta a dar a vida a qualquer personagem que desejar. A atriz é uma verdadeira popstar no filme!

Elle Fanning é uma atriz completa e grande!

É uma das poucas oportunidades, esperamos que não seja a única, de poder ver a atriz cantando nas telonas – e merece ser aproveitada de todas as formas. O roteiro lembra muito do recente sucesso global Nasce Uma Estrela que traz Lady Gaga e Bradley Cooper como protagonistas. A diferença é que em vez de uma trilha sonora inédita e autoral, temos grandes sucessos da música em ótimas versões interpretadas pela atriz. No demais, a produção se iguala.

Através de uma fotografia impecável e honesta, temas de grande importância são abordados no roteiro como alcoolismo, doenças mentais, traição e preconceito. O filme ao todo é uma grande produção com teor independente que merece destaque, principalmente a sua ida ao cinema!

A Trilha Sonora do filme está disponível no Spotify e você pode conferir as versões de Elle Fanning para as músicas Lights da Ellie Goulding e E.T da Katy Perry. Acesse aqui!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *