O Rei Leão | Crítica e primeiras impressões do remake da famosa produção da Disney

[wbcr_php_snippet id=’53103′]

Muito aguardado pelo público, o remake de O Rei Leão chega aos cinemas de todo o mundo. O filme traz uma nova versão da clássica animação da Disney, agora com as vozes de Donald Glover e Beyonce nos personagens Simba e Nala.

A história de Simba fez parte da infância de uma enorme geração. Nessa nova onda da Disney  de transformar suas clássicas animações em live-actions – produções com atores em vida real. Foi muito questionada a escolha de O Rei Leão ser a próxima produção lançada pelo estúdio em uma nova roupagem.

Questionada pelo simples motivo de que não seria um verdadeiro live-action, mas sim uma versão realista, mas computadorizada da versão original que já era um sucesso do estúdio e um dos filmes favoritos de uma legião de fãs. A ideia só começou a ser aceita quando os atores foram escalados e nomes como Beyonce e Donald Glover surgiram.

Um dos fatores mais memoráveis da produção original é a trilha sonora e quando confirmado que Beyonce estaria também envolvida com as músicas do filme, a ideia pareceu ainda mais animadora. Depois de muitos surtos e recordes de visualizações com o trailer da nova versão, enfim no último 18 de julho o resultado de todo o trabalho foi disponível nas telonas.

Emocionante de forma que oferece espaço a novos momentos ainda mais grandiosos

Os primeiros minutos de O Rei Leão já são suficientes para te levar ao passado e resgatar a emoção vivida com a animação te fazendo encher os olhos de lágrimas ao som de “Circle Of Life“. Apesar dos personagens conhecidos, o remake oferece uma outra perspectiva dando espaço a temas atuais – quando apresenta Nala em um papel empoderador e de auto-controle independente.

Os efeitos super-realistas transformam a experiência e magia de assistir ao filme como se estivesse em um tour pela savana africana. O material visual da Disney é tudo menos o artificial que foi apontado por muitos.

Existe um momento de estranheza na dublagem de Simba logo que divide a transição de idade – quando o talentoso Donald Glover entra em serviço.  O momento causa o certo desconforto imediato pelo Simba de Glover carregar um sotaque não presente na infância dublada pelo ator mirim. Mas minutos depois já abraçamos a nova fase do personagem, pois o talento do ator nos faz esquecer imediatamente de qualquer pequeno detalhe.

Beyonce mostra que é muito mais que uma artista famosa lendo falas em uma animação fria – como a crítica internacional tem apontado. Diferente da transição com o ator mirim que notamos ter pequeno passo em falso com Simba, no caso de Nala a troca de voz soa suave e natural. Aqui temos cenas icônicas de Nala que não presenciamos na clássica animação. É um dos grandes presentes da nova versão da história.

Timão e Pumba cumprem de forma excelente o papel cômico do remake, assim como no original. Apesar dos momentos fofos de Simba e Mufasa na infância roubarem muitas gargalhadas da sala também. Mas de fato quem rouba cena é a dupla Hakuna Matata.

O Rei Leão: a brilhante trilha sonora original e a fantástica inspiração de Beyonce

Grande parte do sucesso de O Rei Leão é por causa de sua trilha sonora e nesta produção a Disney não faz diferente. Todas as músicas da animação estão presentes no remake, incluindo a inédita “Spirit” gravada por Beyonce – muito cotada para representar a produção na próxima temporada de premiações. A cena que a faixa protagoniza durante a história é uma das mais grandiosas do filme sendo o grande climax. Outro momento grandioso que nos derruba lágrimas, é a vez de “Can You Feel The Tonight” que arrancou suspiros do público no cinema.

Beyonce ainda lidera outo projeto paralelo em trilha sonora para o filme. A cantora produziu o álbum “The Lion King: The Gift“, já disponível em todas as plataformas digitais. As músicas escolhidas a dedo contam com um repertório baseado na história de Simba, além de possuir afrobeat, ritmo africano. Entre as participações, nomes como Pharrel Williams, Donald Glover, Jay Z, Major Lazer e sua filha Blue Ivy.

Para finalizar o meu convite é que todos se permitam a viver este momento indo ao cinema e presenciando essa incrível e mágica história uma outra vez, de uma forma diferente. Não existirá arrependimento, só sentimentos felizes! O Rei Leão está em cartaz em todos os cinemas do Brasil.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *