Tudo que sabemos sobre o ataque a bombas na sede do grupo Porta dos Fundos

Atualizado em 26 de dezembro de 2019.

Na noite da última terça-feira (24/12) a sede do Porta dos Fundos no Rio de Janeiro sofreu um ataque a bombas. Um grupo de mascarados jogou dois coquetéis molotov no prédio utilizado como escritório do grupo na Zona Sul da capital fluminense.

O fogo iniciado pelas explosões foi rapidamente contido pelos seguranças do local, evitando maiores danos ao ataque que felizmente não deixou nenhum ferido.

As imagens das câmeras de segurança flagraram a ação terrorista e sabe-se que pelo menos três homens participaram do atentado.

Especula-se que a motivação venha de grupos extremistas que se revoltaram com o lançamento do especial para Netflix, A Primeira Tentação de Cristo. Na obra, o grupo apresenta um Jesus homossexual que causou indignação de religiosos e incitações violentas por parte de diversas esferas da direita e extrema-direita brasileira.

Veja a seguir o comunicado lançado pelo Porta dos Fundos após os ataques:

Ver essa foto no Instagram

Na madrugada do dia 24 de dezembro, véspera de Natal, a sede do Porta dos Fundos foi vítima de um atentado. Foram atirados coquetéis molotov contra nosso edifício. Um dos seguranças conseguiu controlar o princípio de incêndio e não houve feridos apesar da ação ter colocado em risco várias vidas inocentes na empresa e na rua. O Porta dos Fundos condena qualquer ato de violência e, por isso, já disponibilizou as imagens das câmeras de segurança para as autoridades e espera que os responsáveis pelos ataques sejam encontrados e punidos. Contudo, nossa prioridade, neste momento, é a segurança de toda a equipe que trabalha conosco. Assim que tivermos mais detalhes, voltaremos a nos manifestar. Mas, por enquanto, adiantamos que seguiremos em frente, mais unidos, mais fortes, mais inspirados e confiantes que o país sobreviverá a essa tormenta de ódio e o amor prevalecerá junto com a liberdade de expressão.

Uma publicação compartilhada por Porta dos Fundos (@portadosfundos) em

Grupo de parlamentares pedem CPI para investigar filme do Porta dos Fundos

A reação de grupos religiosos e parlamentares ligados a estes foi bastante raivosa. Três deputados do Partido Social Liberal solicitaram a abertura de Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dentro da Assembleia Legislativa de São Paulo para investigar uma suposta violação do artigo 208 do Código Penal brasileiro.

Como o parlamento entrou em recesso, não há mais informações sobre o andamento desta tentativa de investigação por parte dos deputados.

Grupos de extrema-direita assumem atentado terrorista ao Porta dos Fundos

Um grupo intitulado como integralista assumiu a autoria do atentado ao Porta dos Fundos. Em um vídeo caseiro, integrantes do autodenominado grupo de extrema-direita leem um manifesto enquanto exibem imagens do ataque. As imagens, porém, coincidem com a gravação feita pela câmera de segurança do prédio.

Ou seja, essa encenação pode ser apenas uma maneira de ganhar visibilidade para propagar suas ideias. Tantos grupos tradicionalistas como setores religiosos estão em campanha pedindo a censura da produção em exibição na Netflix. Entretanto, a Justiça do Estado do Rio de Janeiro negou um pedido formal para que o conteúdo seja retirado da plataforma de streaming.

E aí, já assistiu ao especial de Natal do Porta dos Fundos? Conte pra gente nos comentários o que você achou da polêmica produção.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *