Crítica | Angry Birds 2: O Filme

 Crítica | Angry Birds 2: O Filme

Para os amantes de animação que estavam sentido falta de uma boa produção nos cinemas, Angry Birds 2: O Filme é uma opção que não pode ser ignorada.

A sequência do filme lançado em 2016, baseado no joguinho que foi adaptado para video games, apps e todos os aparelhos eletrônicos possíveis pela febre que se tornou. Estreia nesta quinta-feira, 03 de outubro em todos os cinemas do Brasil.

A Sony Pictures nos levou para uma sessão exclusiva do filme, onde captamos os principais destaques que fazem dessa, a possível animação mais divertida do ano.

Red, Chuck e Bomba retornam para mais uma aventura. Enquanto no primeiro filme os pássaros raivosos e os porquinhos verdes traçavam uma briga de território entre si cheia de confusão. Os eventos dessa nova jornada fazem com que esses dois inimigos se unam para combater uma nova ameaça que coloca as ilhas de cada um em perigo.

Uma sequência bem melhor que o primeiro filme

Angry Birds 2: O Filme evolui no teor cômico e consegue ser, de longe, muito mais divertido que o primeiro. É um filme que não arranca risos apenas das crianças, mas garante a comédia do começo ao fim para toda a família, principalmente por trazer novas versões de clássicas piadas que funcionam muito bem.

A história segue sem muito compromisso de explicar a visão um tanto quanto abstrata de que pássaros não voam, mas cruzam os céus atirados por estilingues gigantes. Deixando como destaque para o enredo, os novos personagens que conquistam o público com mais facilidade que outros já conhecidos na história.

Vale destacar o incrível desempenho da dublagem brasileira nessa produção. Marcelo Adnet, Fábio Porchat e Mauro Ramos reprisam seus papéis como Red, Chuck e Bomba enquanto novos nomes chegam ao elenco, entre eles Mônica Rossi, cuja voz cai como uma luva para a vilã Zeta. Esse time merece um destaque, já que entrega um trabalho muito bem realizado garantindo os diversos momentos cômicos.

Apesar das risadas garantidas, Angry Birds 2: O Filme, trata de assuntos que são muito relevantes para a sociedade, inclusive para o seu público infantil. Temas como a humildade e auto-confiança são introduzidos de forma natural e muito bem adaptada no decorrer da história.

A construção da personagem Zeta, introduzida como vilã, funciona muito bem como uma conversa sobre como os acontecimentos do passado, se não bem resolvidos, podem te assombrar por anos por conta do orgulho. Sendo um dos retratos ambientados no longa que mais chama atenção.

Angry Birds 2: O Filme é uma animação feita para se tornar um blockbuster, que entrega seu objetivo de risos, mas que também levanta um discurso na dose certa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *